quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Perfeição


O amor, não foi assassinado:
Entregou-se em suas mãos, para que seu destino pudesse prosseguir.
Os olhos do que vê, abriga mistério incompreensível.
O azul celeste se desfaz:
Vem aí, um novo temporal.
E por mais que você tente, a distância será como dor que surgirá, toda vez que tentar respirar.
Prisão sem grades.
No entanto, intransponível.
Brisa fugaz batendo em sua solitária face.


Por: Márcio Bender

Créditos da imagem: divulgação.

O plano (letra de música).

Deixo a vida me levar, Você nunca soube o que é isso. Sempre apressada, tem que estudar, Tem que dar aula. Tanto compromisso. ...